O que é e como funciona a Ressonância Magnética?

 01/04/2021

Dentre os exames de imagem, o de Ressonância Magnética certamente é um dos mais comuns. Além de ser não invasivo e indolor, apresenta a vantagem de não utilizar radiação. Logo, a garantia de segurança e conforto faz que o procedimento seja recomendado por médicos de todas as áreas.

A Ressonância Magnética gera imagens de alta qualidade dos tecidos do corpo humano. Ela é um método recomendado para investigar as estruturas dos órgãos, diagnosticando diversos problemas.

Entenda agora mais sobre o funcionamento da Ressonância Magnética. Do exame até o resultado, nós estamos com você em todos os passos:

Como funciona a Ressonância Magnética?

A máquina do exame assemelha-se a um grande tubo com uma entrada, pela qual o paciente fica deitado bem no meio. O tamanho do equipamento pode assustar, porém todo processo é simples.

Para a realização, o paciente permanece parado em uma maca móvel. Enquanto isso, o aparelho capta as imagens de acordo com a parte do corpo a ser diagnosticada. Dependendo da complexidade do diagnóstico, a duração pode ir de 15 minutos até 1 hora.

Durante este período, é importante que o paciente não se mova. Qualquer mudança de posição, mesmo que mínima, pode afetar a qualidade das imagens geradas. Para pessoas com dificuldade em permanecer paradas em locais pequenos, como crianças e claustrofóbicos, é possível utilizar sedação para confortar o paciente.

Ao lado da sala onde será realizado o exame, há uma equipe técnica supervisionando cada momento. Através de um microfone, são passadas instruções e informações úteis sempre que necessário.

O equipamento de Ressonância Magnética funciona através da criação de campos magnéticos e pulsos de radiofrequência. Na máquina, há um grande ímã que, ao interagir com nossas moléculas, cria imagens de alta definição dos órgãos e outros tecidos.

O formato cilíndrico do equipamento permite imagens em mais de um ângulo. O exame pode ser realizado no plano vertical, horizontal ou com a porção investigada em camadas.

Pelo magnetismo gerado, não são permitidos objetos metálicos na sala durante o procedimento. É por isso que pessoas com marca-passo, implantes ou pinos metálicos não podem realizar o exame de Ressonância Magnética.
Em certos casos, para otimizar a identificação e diagnóstico, é recomendado o uso de contraste. A substância mais comum é o gadolínio, por possuir baixa probabilidade de efeitos colaterais.

Para que o exame de Ressonância Magnética é indicado?

A Ressonância Magnética é altamente requisitada por investigar diversas partes do corpo. Além disso, gera imagens em mais de um plano e sem expor o paciente à radiação.

Logo, pode ser usada para auxiliar no diagnóstico das mais diversas patologias. Alguns usos comuns para o exame são:

  • Identificar a extensão de doenças neurológicas através da observação do Sistema Nervoso;
  • Estudar a pressão sanguínea no cérebro, podendo prevenir AVCs;
  • Diagnosticar e observar a particularidade de lesões osteomusculares e nos ligamentos;
  • Buscar por cistos;
  • Descobrir a presença de tumores ou massas estranhas;
  • Diagnosticar hérnias de disco;
  • Identificar alterações nos vasos sanguíneos, como coágulos e aneurismas.

A Ressonância Magnética também pode ser usada para identificar problemas de ATM, que afetam até 6 em cada 10 pessoas.

O que são problemas de ATM? Basicamente, uma disfunção da ATM é uma anormalidade nessas articulações, ou nos músculos ligados à mastigação, que pode ser ocasionada por diversos fatores. Por exemplo:

  • Traumas em geral na região da cabeça e face;
  • Parafunções como o bruxismo;
  • Alterações de crescimento e desenvolvimento do complexo dentofacial;
  • Algumas doenças sistêmicas como a Artrite Reumatoide, e a fibromialgia, por exemplo;

Fatores emocionais, como estresse, ansiedade e depressão…

Sintomas das disfunções da ATM

  • Dificuldade, incluindo dor, para mastigar, bocejar, entre outros movimentos da mandíbula;
  • Dores na região das orelhas;
  • Dores de cabeça frequente, mais precisamente na região das têmporas;
  • Barulho semelhante a “click” na região da orelha quando abre e fecha a boca;
  • Sensação de mandíbula travada, principalmente ao bocejar ou abrir demais a boca;
  • Desgastes dos dentes;

Dores musculares na face ou pescoço.

Como se preparar para realizar a Ressonância Magnética?

No geral, não há nenhuma preparação para a realização do exame. É indicado que sejam seguidas as instruções enviadas pelo laboratório ou clínica no ato da marcação do procedimento.

Existem algumas dicas que irão aumentar o seu conforto antes e durante a Ressonância Magnética.
Confira a seguir:

  • Não use maquiagem no dia do exame. Alguns produtos utilizam metais em sua composição;
  • Caso você possua alguma tatuagem, converse com a equipe do laboratório ou clínica. Algumas tintas para tattoos possuem metal, e podem levar anos para sair da corrente sanguínea;
  • Evite levar óculos, brincos, colares e outros acessórios metálicos. Caso algum objeto for necessário, certifique-se de levar algo para guardar e evitar perdas;
  • Recomenda-se ir ao banheiro antes do exame, assim não será necessário interromper o processo;
  • Não é necessário interromper o uso de nenhuma medicação para realizar a Ressonância Magnética.

    Ao marcar o exame, certifique-se de buscar uma clínica ou laboratório de excelência. Assim, você tem a certeza de ser recebido por uma equipe pronta para tirar suas dúvidas e trazer segurança.

    -------------------------------------------------------------

    O INDIC – Instituto de Diagnóstico por Imagem de Curitiba possui equipamentos novos, modernos e capazes de oferecer excelente qualidade e velocidade, permitindo muito mais conforto e segurança aos pacientes, possibilitando a entrega do resultado em até 48 horas.

    Agende seu exame: 41 3076 1007 ou 41 3076-1008
    Agendamento de exames em até 48 horas após liberação do seu convênio.